Páginas

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Pimento vermelho pela manhã? Não faz mal!



Vivo um verdadeiro paradoxo: por um lado quando estou no ginásio ou a correr adoro suar – significa que estou a desgastar e a queimar gordura; por outro lado – invejo aqueles que puxam pelo físico tanto ou mais que eu e nem pinga de suor, conseguem manter uma imagem imaculada enquanto eu pareço um pimento prestes a explodir.
No final de cada treino sentimo-nos com mais energia, mais confiantes, com as endorfinas aceleradas… e com ar de quem está muito perto de um AVC. Acontece-me com muita frequência, quando volto para o balneário, ver-me ao espelho e uouuuu que é isto!?
Por isso dediquei-me à pesquisa. Serei eu anormal ou tudo isto não passa de uma grande panca minha?
E meus caros, tenho a dizer-vos, que não é por aqui que o gato vai às filhoses. O pigmento – não é pimento! – reforçado advém exclusivamente do facto de estar a trabalhar no duro e a criar calor corporal. Quando o nosso corpo aumenta de temperatura a transpiração serve para estabiliza-lo e o que é que sucede simultaneamente? Os vasos sanguíneos dilatam. Assim o calor é irradiado para fora da pele e impede o sobreaquecimento corporal.
Basicamente, ou ficava literalmente on fire ou vermelha como um pimento. E qual delas é preferível?
Se este ar de bomba relógio estiver isolado não há stress. Só é preciso atenção se associado a outos sintomas. Tonturas e náuseas são sintomas para ligar outros alarmes e prestar mais atenção porque o corpo pode estar a entrar em exaustão – e isso também não vale a pena.
Por isso cuidadinho com o esforço em demasia em alturas de muito calor e a hidratação é um pormenor que neste caso é por maior!

Sem comentários:

Enviar um comentário